Wel Tavares - A primeira cidade do Brasil
Geral

1º de janeiro na primeira cidade do Brasil

Olá povo lindo, hoje vou falar das minhas aventuras e desventuras da passagem de ano em São Vicente, a PRIMEIRA CIDADE do Brasil.

Fui para a casa de amigos… Não sei bem escrever esse tipo de amizade, que mais parece que eu sou de casa, mas nasci fora do lar, ou foram eles que nasceram depois e foram fora de casa. Enfim, amigos muito amigos. E nada a falar da maravilhosa estadia.

A recepção foi maravilhosa e enquanto dávamos uma volta na cidade: A primeira cidade do Brasil estava na lista das quais os prefeitos abandoram a gestão e por isso os coletores de lixo (e acredito que outros colaboradores à serviço da prefeitura) estavam em greve.

Quando fomos à praia, para nossa surpresa, a maioria das praias estavam com um placa vermelha da CETESB: Imprópria.

Em uma das praias haviam alguns guarda-sóis em volta da placa. Fiquei imaginando se a pessoas estavam usando a chamativa placa como ponto de encontro

A queima de fogos foi linda e haviam poucas pessoas na praia durante a virada. Há alguns anos, São Vicente era bem cheia. Me senti quase que em uma praia  deserta para a amigos e familiares dos meus amigos. Não faltaram risadas e situações prá lá de inesquecíveis.

Como todo bom trabalhador, eu voltaria a trabalhar no dia 02 de janeiro, ou seja, na segunda-feira e por isso voltei para casa já no domingo. Estava sol, bem quente ainda, mesmo que fosse quase 5 da tarde.

Enquanto esperávamos o ônibus de volta para São Paulo na (rodoviária) praça de espera de São Vicente, começou a chover! Em poucos minutos as árvores não davam mais conta e todos que esperavams os ônibus foram para o local onde ficam as bilheterias.

Bem… Eu sou jovem, poderia ficar no máximo resfriado se me molhassse e depois embarcasse no ônibus, mas entre os que estavam aguardando haviam crianças e idosos.

[ME RECUSEI A TIRAR FOTO DA SITUAÇÃO!]

O ônibus chegou. A chuva não havia parado. Havia água correndo pelas ruas. Quem era mais jovem chegou rápido ao ônibus. Os demais foram formando um fila do lado de fora do ônibus, já que é preciso que as passagens sejam conferidas passageiro a passageiro.

Alguns reclamaram da situação, que prestariam queixas à empresa de ônibus… Mas se esquecem que a infraestrutura rodoviária é de responsabilidade da prefeitura.

No primeiro dia do ano vi que se para a primeira cidade do Brasil ainda faltavam serviços e obras minimamente essenciais, para as cidades mais jovens o caos deve estar estabelecido.

Me perguntei ainda se a tal da Ficha Limpa indefere a candidatura de administradores que abandonam a administração antes de passar a faixa. Se isso for verdade, algumas cidades poderão estar a salvo nas próximas eleições. Me perguntei se o povo de São Vicente, após mais de 500 anos não deva ter pedido e não mereça a construção de uma rodoviária, ou algum lugar que ao menos guarde da chuva, a quem for visitar a linda e aconchegante primeira cidade do Brasil.

Abraço e até breve!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: