Poesias

Como eu queria ouvir

Como pode?
Cai na mesma armadilha dos sonhos de novo
Filhos? Oh, filhos! Um lar ao seu lado
Mas era tudo ilusão
Uma ilusão de criei para mim e fui vivendo
Enquanto você se dizia pronto para o novo e sequer queria tentar
Sequer tinha me visto,
visto o que eu tinha planejado
Não o culpo
Não o culpei
Suas palavras eram umas,
suas atitudes outras
Me deixei levar pelo que eu queria ouvir
Do modo que eu queria ouvir!
Mas aprenderei, que amigos não são paixões
e que paixões nunca sairão de amigos
De mim nunca sairam mesmo…

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: