Carreiras

Com a palavra: sua carreira

Olá, tudo bem?

Faz um tempo que não posto por aqui, mas não é por falta de interesse ou vontade. Tenho muitos textos iniciados, mas que depois de alguns dias não faziam mais sentido e então foram descartados. O que não acho interessante, não posto.

Hoje vou falar sobre  autogestão da carreira. Como gerenciar o próprio caminho profissional e se sentir mais feliz com as próprias escolhas.

O que não faltam nas empresas (e na vida) são pessoas reclamando que isso ou aquilo poderiam ser melhores e usam as mais diversas desculpas e justificativas por não serem deste ou daquele jeito. Certamente se forem questionadas sobre o que estão fazendo para se melhorar vão travar ou não terão uma resposta rápida e efetiva.

Ai está sobre o que quero falar hoje: é preciso saber, a todo instante onde você quer chegar. Se você é do tipo que imagina que não consegue gerenciar sua vida, quanto mais sua carreira, posso adiantar que se você passar a pensar e gerenciar sua carreira, muitos aspectos em sua vida serão melhorados.

Gerenciando sua carreira certamente você terá melhor controle financeiro e com isso certamente já terá como apoiar muitos outras áreas de sua vida. Longe de mim dizer que dinheiro e o trabalho árduo é que realmente trazem a felicidade, mas certamente ajudam bastante nesta tarefa.

A quem interessa sua carreira?

Uma coisa bem sincera seja dita: a sua carreira só importa a você. Não estou dizendo que outras pessoas não se interessem, ou não questionem sobre ela, mas quem zela e a planeja é você.

Lembrando que sua carreira não deve estar pautada no que você faz, mas como e porque faz. Tendo isso em mente, pense no que faz, no que gostaria de fazer. Planejar onde se quer chegar é dever, ou deveria ser, de todo profissional.

Se você está começando no mercado de trabalho agora, ou à procura de emprego, talvez esteja na fase do “o que tem para fazer“. Não é errado pegar a primeira oportunidade, mas não ouse sair do trabalho sem ter dado ao menos um passo em direção à sua sólida carreira. Encare como um primeiro passo. Se você não sabe o que faz de melhor, o mercado pode não enxergar em você alguém que saiba e fazer alguma coisa.

O começo não é o fim

Não importa se você não exerce o trabalho que sonhou e quis desde sua origem. O que for para fazer, faça bem e do jeito correto.

Muitos profissionais começam em um carreira e em algum tempo se frustam. Talvez porque esperam demais, talvez porque não esperavam que os “ócios do ofício” fossem tão desgastantes e desagradáveis.

Em qualquer profissão há tarefas e lados bem divertidos, mas há tarefas e lados bem difíceis. Vamos ver alguns?

  • Veterinária: Coisa maravilhosa cuidar de animais diariamente e poder contribuir com o bem estar dos animais e de seus tutores. Mas quando se faz de tudo, pesquisas, consultas, parcerias e não é possível salvar a vida do animal. Certamente nesses dias bate o sentimento de “por que teve que ser assim”?
  • Dança: Nada mais poético e realizador que poder se expressar com o corpo. Marcar os passos, ensaiar, discutir com o grupo, construir amizades e tantas outras descobertas do universo humano. Diante de tanto trabalho, mesmo as vendas da temporada sendo ótimas, a estreia da temporada foi marcada no mesmo dia e horário de um jogo de um time muito importante.  Não é uma questão de não gostarem da arte, mas de terem outras paixões.
  • Relacionamento com clientes: Certamente quem trabalha na área de relacionamento com clientes gosta muito do faz (ou deveria) e se sente muito útil ajudando pessoas e empresas. Mas nem tudo são flores no trabalho. Um dia ou outro haverá o cliente muito insatisfeito com o produto ou serviço e não vai medir palavras agressivas, não se importando quão bom já foi feito o atendimento antes.

Poderia ficar aqui citando muitos outros exemplos, mas acredito que você já deve ter entendido que não importa o que se faça sempre haverá momentos muito bons, mas também momentos muito controversos.

Entenda que ninguém é obrigado a terminar os dias de trabalho na profissão que iniciou, principalmente se os momentos baixos da profissão não conseguem ser encarados como somente um fase e que os momentos bons compensam e justificam.

Mudar de carreira é possível, desde que se faça uma boa gestão de carreira. Você também pode mudar de profissão sem planejamento algum, mas não reclame se passar por dificuldades sérias ou simplesmente ter os planos frustrados.

Construa suas próprias metas

Todo bom profissional sabe o que e como tem que fazer e essencialmente se atualiza de acordo com as tendências do mercado.

Faz alguns anos que conseguir ingressar em uma grande empresa era garantia e sucesso. Portanto é preciso pensar em atualização e melhoria constantemente. A economia não é um fator estável e ao menor sinal de dificuldades, as empresas fazem cortes e tenha certeza que os menos preparados (seja por habilidades técnicas, seja por habilidades intrapessoais) são os primeiros a serem demitidos.

Algumas empresas se importam com as carreiras dos funcionários e ajudam na construção do Plano de Desenvolvimento Individual. Se você é autônomo ou por qualquer outro motivo  não tem essa ajuda, precisa fazer seu próprio planejamento, que convenhamos, será útil independente de onde esteja trabalhando.

Por isso comece seu planejamento fazendo um mapeamento de como está sua carreria e o que você precisa melhorar. Pegue duas folhas de papel e uma caneta e comece já:

1 – Gestão de Carreira: Como estou?

O que faço? (coloque aqui sua atividade principal)

Por que faço? (lista aqui suas motivações)

Quais meus pontos fortes? (o que você faz de melhor tecnicamente)

Quais minha habilidades intrapessoais? (no que você é bom e contribui para o ambiente de trabalho)

O que preciso melhorar tecnicamente? (pesquise em vagas do mercado o que está sendo exigido para sua função atual)

O que preciso melhor em relações intrapessoais (questione as 5 pessoas que mais confia no que você pode melhorar)

2 – Gestão de Carreira: Onde quero chegar?

O que farei? (Se pretende melhorar de função ou se for mudar de carreira, este o momento!)

Por que farei? (Coloque aqui os prós e contras)

O que farei para alcançar? (coloque em tópicos e uma data limite para alcançar. Se estiver pensando em mudar de carreira, coloque aqui o que precisa aprender para a nova função)

Como farei para alcançar? (repita os tópicos anteriores, descrevendo como fará para alcançar cada um deles

Guarde suas anotações e agende para os próximos 6 (seis meses) uma revisão às suas anotações. Há quem deixe o “Onde quero chegar” bem visível, para servir de inspiração e motivação constante.

Faça novas anotações, construindo novas metas e revendo o que conquistou. A sua carreira depende muito só de você e ninguém melhor do que você para cuidar dela.

Até mais,

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: