Poesias

A arte de presentear

Quantas vezes nos deparamos com a difícil tarefa de presentear.

Às vezes posses e momentos financeiros tornam tudo mais difícil. Mas esquecemos que o valor do presente não está no objeto em si, mas na intenção.

Quem nunca ganhou um presente caro que causou mais dor que alegria, por ser um sacrifício? Quem nunca ganhou uma carta mais sincera e com os desenhos mais desgrenhados e que naturalmente ganhou o cantinho dos itens guardados para sempre? Enfim, o presentear não está no valor. Está na intenção, no que se deseja oferecer.

O objeto pode ser um abraço, um bombom, um muito obrigado sincero, um ‘voce é importante para mim’ e isso pode ser oferecido diariamente, sem custo e pode ter certeza, que dinheiro algum compra.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: